Não ao "Distritão"

Deputado Roberto Alves vota contra o ‘distritão’ e ‘distritão misto’

Vice-líder do PRB na Câmara, o deputado federal Roberto Alves (SP) votou contra o  ‘distritão’ e o ‘distritão misto’, que faziam parte da reforma política através da PEC 77/2003, rejeitada nesta terça-feira (19) pelo plenário da Câmara com 238 votos.

Assim, a Câmara encerrou os debates sobre um novo sistema eleitoral. Fica valendo o sistema proporcional, em que as cadeiras são distribuídas de acordo com o desempenho eleitoral de partidos ou coligações.

De acordo com a PEC, o ‘distritão’ permitiria a eleição dos mais votados, desprezando os votos dos candidatos não eleitos. A proposta foi criticada porque favoreceria, na corrida eleitoral, aqueles com maior poder aquisitivo, famosos ou os que atuam na política há muito tempo.

Se fosse aprovado, o ‘distritão’ já seria usado em 2018, até ser modificado em 2022 para o distrital misto.

Roberto Alves votou contra o ‘distritão’ por acreditar que este sistema não fortaleceria a democracia. Para o republicano, é através das eleições que o cenário político precisa ser renovado, entretanto, o distritão iria favorecer a mudança, pelo contrário, elegeria aqueles com mais condições de disputar uma campanha política.

“Os brasileiros lutaram muito, alguns deram a vida, para que tivéssemos um sistema eleitoral justo e democrático. O distritão não iria fortalecer a democracia. A política se constrói com ideias novas, personagens novos para se discutir um Brasil melhor”, afirmou Roberto Alves.

Outras Notícias

Comentários