Destaque Geral

Projeto de lei sugere recompensa para informantes de crimes contra crianças e adolescentes

Pensando na segurança e no bem estar de nossas crianças, o deputado do Republicanos, Roberto Alves (SP), criou um projeto de lei em que propõe recompensar a pessoa tida como informante no caso de crimes contra crianças e adolescentes.

É uma forma de incentivo para que a pessoa que tiver algum tipo de informação acerca de um crime que testemunhou possa falar e, assim, contribuir de forma assertiva na investigação, a fim de serem concluídas sem fraudes ou irregularidades.

Essa recompensa virá de doações de pessoas físicas através de campanhas promovidas pelos municípios. Em alguns casos, poderá ser utilizado dinheiro público, após instituir uma lei própria para isso. Testemunhas que realizam denúncias estão praticando um ato de cidadania e trazem luz a um problema que poderia se agravar com o passar do tempo, mas que agora tem mais chance de ser solucionado.

“O preço da violência consumada contra vulneráveis é mais caro que o investimento de incentivo à denúncia. Exatamente por isso este projeto de lei estimula que qualquer pessoa possa denunciar e contribuir na investigação para coibir esses crimes”, afirma o deputado.

Como presidente da Frente Parlamentar Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, Roberto Alves se compromete a estar de mãos dadas com os municípios e a sociedade civil organizada nessa missão.

Ato de cidadania

“Whistleblower” é o nome que se dá ao informante do bem, aquele que toma conhecimento dos fatos e reporta ao estado de forma voluntária. Ele precisa de proteção para que não tenha perigo de sofrer retaliações. Seu papel é de grande relevância e indispensável quando nos referimos à proteção de crianças e adolescentes vítimas de violência.

A PL nº 846/2021 pode mudar a cultura local e, para que isso aconteça, é necessária uma grande mobilização da sociedade. Com certeza será um ganho para a população.

Outras Notícias

Comentários