Universidade Federal de Campinas

Roberto Alves apresenta projeto que cria a Universidade de Campinas

O deputado Roberto Alves (PRB/SP) apresentou na última quinta-feira (09) o Projeto de Lei nº 1083/2015 que autoriza o governo a criar a Universidade Federal da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Aprovada a proposta, a cidade pode ganhar sua primeira instituição federal com capacidade para atender milhares de alunos.

No período em que exerceu o mandato de vereador em Campinas, Roberto Alves debateu amplamente o assunto e esteve ao lado do prefeito campineiro, Jonas Donizette (PSB), em todas as ações institucionais para sensibilizar o Governo Federal sobre a questão. “A região metropolitana de Campinas é responsável por uma parcela significativa do produto interno brasileiro, precisamos ter tratamento adequado por parte da União, inclusive no que tange investimentos para ciência e tecnologia”, afirmou Alves.

A prefeitura, em tratativas anteriores, já havia sinalizado a criação da universidade e inclusive reservou um espaço no distrito de Barão Geraldo, onde está localizada a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para a implantação da instituição.

Na legislatura passada existiu um projeto relacionado a instalação da instituição em Campinas, mas foi arquivado. “Dessa vez, esperamos que com a força de toda classe política regional e da população, a presidente Dilma Roussef e o novo ministro da educação, Renato Janine, se manifestem positivamente a respeito deste sonho para a nossa cidade“, acrescentou o parlamentar.

Para o republicano, é preciso agendar uma audiência com o ministro da Educação juntamente com os prefeitos da região. “Nós sabemos que uma proposta como esta só prospera após estudos técnicos do ministério. Respeitamos esta posição, mas ao apresentar o projeto, acenamos ao governo federal que a população espera por mais vagas no ensino universitário e que investimentos em pesquisa retornam significativamente ao país. Campinas concentra um índice populacional muito grande. E temos a necessidade de alguns cursos que nem a Unicamp, nem a PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas) oferecem”, disse.

Outras Notícias

Comentários