TEMA: ABUSO SEXUAL INFANTIL

Roberto Alves participa de bate-papo ao vivo na página do PRB Nacional

O enfrentamento ao abuso sexual infantil foi tema de um bate-papo ao vivo na página do Facebook do PRB Nacional, nesta terça-feira (23), com o presidente da Frente Parlamentar Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, deputado federal Roberto Alves (PRB-SP).

O debate foi conduzido pelo jornalista Maurizan Cruz. O parlamentar começou citando dados de 2017 do Disque 100, divulgados pelo Ministério dos Direitos Humanos, os quais apontam um aumento de 21% no volume de denúncias de abuso sexual em relação a 2016. No ano passado, o serviço registrou 14.647 denúncias. Foram 1.220 por mês, 40 por dia, duas a cada hora. São Paulo foi o estado brasileiro com maior número de casos, seguido por Minas Gerais e Rio de Janeiro.

“Esses números são estarrecedores, mas ainda não beiram a realidade. Muitas crianças ainda têm medo de denunciar, por isso, o número de vítimas pode ser ainda maior”, destacou Roberto Alves.

PRB Nacional abre espaço em sua página no Facebook para discutir com Roberto Alves o enfrentamento ao abuso sexual infantil

O republicano apontou, ainda, que o abuso sexual infantil vem ganhando força na internet, principalmente nas redes sociais. A megaoperação policial ‘Luz da Infância 2’, que na última semana prendeu 250 pessoas por suspeita de abuso sexual e pornografia infantil, mostrou a dimensão que esses crimes estão avançando na internet e expondo milhares de crianças e adolescentes ao perigo.

“O Poder Legislativo vem trabalhando no sentido de fortalecer as forças policiais que atuam no combate ao abuso sexual infantil. Precisamos unificar os bancos de dados das polícias e demais instituições, para que as investigações sejam sincronizadas e cada vez mais eficientes”, afirmou Roberto Alves.

Ele destacou também que a Câmara dos Deputados mergulhou nas discussões sobre o abuso sexual infantil no esporte, tema explorado pela mídia nos últimos dias, após o escândalo envolvendo atletas da ginástica masculina.

No início deste mês, o deputado presidiu uma audiência pública para debater o tema, com a participação de representantes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), da nadadora olímpica Joanna Maranhão e demais instituições. O objetivo foi analisar o Projeto de Lei 9622/18, que obriga clubes de futebol, que recebem patrocínios de bancos públicos, a cumprir medidas preventivas de combate ao abuso sexual infantil.

Os participantes concluíram que a proposta precisa ser ampliada para que atenda a todos os atletas olímpicos e não-olímpicos de clubes patrocinados por empresas públicas. “Onde há crianças, há risco de abuso sexual. Precisamos proteger nossos jovens onde eles estiverem”, afirmou Roberto Alves.

Outras Notícias

Comentários