NÃO AO VETO PRESIDENCIAL

Voto de Roberto Alves garante o reajuste salarial aos agentes comunitários de saúde

O deputado federal Roberto Alves (PRB-SP) retificou o apoio dele aos agentes comunitários de saúde e de combate à endemias, votando NÃO ao veto presidencial nº 32, que trata do reajuste do piso salarial nacional da categoria, durante a sessão do Congresso Nacional desta quarta-feira (17), em Brasília (DF).

Roberto Alves foi contra o veto do Presidente da República ao reajuste que estava previsto no texto da Medida Provisória nº 827/18, que foi aprovado em julho deste ano pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. No texto, ficou definido que o reajuste salarial será escalonado, de R$ 1.014,00 atualmente para R$ 1.550,00 até 2021.

Após um intenso debate, o deputado Roberto Alves comemorou o resultado da votação e mais esta vitória da classe. “Os agentes comunitários de saúde e de combate à endemias exercem um trabalho essencial em todo o país, porque são eles que promovem a atenção básica, visitando as famílias em suas residências e acompanhando a saúde de cada cidadão. Estamos aqui fazendo justiça ao valorizá-los”, afirmou.

Outras Notícias

Comentários