Buscar
  • Roberto Alves

Audiência Pública debateu ligações em excesso para oferecer consignados para aposentados

Requeri Audiência Pública, no dia 26 de maio, com a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, em Conjunto com a Comissão da Pessoa Idosa, para debater o excesso de ligações de Bancos Privados, oferecendo consignados, excessivamente, para os aposentados do INSS.


Tenho recebido inúmeras reclamações de idosos sobre o excesso de ligações oferecendo empréstimos consignados. Muitas vezes, são consultores que chegam a ser agressivos, que enganam as pessoas que não têm conhecimentos sobre a área financeira.

Além disso, agentes bancários, muitas vezes golpistas, falsificam autorizações e até assinaturas, fraudando nossos idosos.


Assim, reunimos uma série de especialistas sobre o assunto, a fim de levantar algumas questões e tentar, com números e sugestões, solucionar o problema.

Estiveram presentes representantes da Anatel, da CONEXIS, do Banco Central, da Febraban, do site Reclame Aqui, do Ministério da Justiça, do INSS, Influencers Digitais, Youtubers, Defensores dos Direitos dos Idosos, da Polícia Federal, Deputados, advogados, enfim, pessoas do mais alto quilate que muito contribuíram com suas opiniões.


Vimos que a população brasileira vem envelhecendo e perdendo seu poder financeiro, tendo dificuldades até mesmo de pagar seu plano de saúde. Foi sugerida, com base no fato da aposentadoria acontecer aos 65 anos de idade para os homens e que estatísticas apontam que eles vivem pelo menos 15 a 20 anos mais, que se encontre uma fórmula de empregabilidade para melhorar a renda de nossos aposentados. Isso evitaria empréstimos consignados.

Para coibir os fraudadores várias ideias surgiram, como por exemplo, conseguir o CPF do fraudador e fazer com que ele seja devidamente punido nas formas da lei.


Sabemos que existe por porta dos agenciadores, que trabalham para os Bancos, uma caça predatória para fazer empréstimos consignados a aposentados do INSS. Ou agem sozinhos, fazendo ameaças, ou são uma quadrilha (robôs) que fazem até 50 ligações por minuto. O próprio Ministério da Justiça reconhece que houve uma evolução abusiva, com mais de 200 mil reclamações contra esse tipo de empréstimo consignado a idosos. Por sua vez, o cadastro do “Não Me Perturbe” já registrou mais de 15 milhões de números bloqueados de pessoas que tentam se defender de ligações oferecendo esses empréstimos.


O Banco Central pode punir, apenas os Bancos, as Instituições Financeiras, isso ficou bem claro na Audiência. O INSS vê com preocupação essa situação. Atua em conjunto com a Dataprev para bloquear empréstimos e está lançando a biometria facial. Por sua vez a Febraban reconheceu que durante a pandemia o número de empréstimos consignados oferecidos a aposentados cresceu 65% no país, a grande maioria deles, sem o consentimento do idoso. Assim, está tomando uma série de medidas, inclusive para a capacitação de correspondentes.

Muito há que se fazer para coibir esses excessos. Somente com a união de todos os segmentos da sociedade e discussões abertas, como a dessa Audiência Pública, é que poderemos encontrar soluções para esse problema tão grave.


Continuaremos nessa luta em prol de nossos idosos e dos aposentados de todo Brasil!




Texto: Odair Leitão Alonso | Jornalista MTB 11130 | ASCOM Dep. Fed. Roberto Alves (Republicanos | SP) Foto: Douglas Gomes | Liderança do Republicanos


#Republicanos #Republicanos10 #RepublicanosSP #Brasil #SãoPaulo #DeputadoRobertoAlves #Idosos #CâmaradosDeputados #Brasília #RedesSociais #DeputadoFederalRobertoAlves #DeputadoRobertoAlves #DeputadoFederal #Bacen #robertoalvescomvocê #denuncie #idosos #nãopertube #empréstimos #consignados #proteção #protecao

1.789 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo